quarta-feira, 8 de maio de 2019

Divulgando os louros de Santa Rosa


A historia do troféu de melhores atores do Máschara

2019

Cléber Lorenzoni por seu trabalho como Adelaide Fontana - 4ª Cena Viva - Santa Rosa - 40ª Indicação


Cléber Lorenzoni - por seu trabalho como Reizinho - 4º Cena Viva- Santa Rosa - 23º Troféu

2018

Cléber Lorenzoni como João Fernandes em Lendas - Melhores do ano - 38º Indicação

Renato Casagrande- por seu trabalho como Kaifaz- Melhores do Ano 2018 - 2º troféu


2017

Cléber Lorenzoni como Jesus em Paixão de Cristo - Melhores do Ano 2017 - 22º Troféu

Cléber Lorenzoni por seu trabalho em Castelo Encantado - 3º Cena Viva - Santa Rosa  - 21º Troféu


2016

Renato Casagrande por seu trabalho como Babah em Zahzuuu - Melhores do Ano 2016 - 1º Troféu

Cléber Lorenzoni como Dr.Eugênio Fontes no 2º Cena Viva - Santa Rosa -21º Troféu
2015

Cléber Lorenzoni como Rosalinda no 1º Festival da Cidade dos Anjos (Santo Angelo) 34ª Indicação

2014

Cléber Lorenzoni como Fred em Feriadão no FESTVALE (Rolante) 33ª Indicação
2012

Cléber Lorenzoni como Euricão - no Art in Vento de Osório 19º Troféu

Cléber Lorenzoni como Gata  no Art in vento de Osório - 31ª Indicação.

2010


Cléber Lorenzoni como Rosalinda - no Art in Vento de Osório 18º Troféu

Gabriel Wink como Ágatha,`Vassili e Rafael no Art in Vento de Osório -1ª Indiação

Cléber Lorenzoni como Rosalinda e Úrsula - 11ºFestival de Itaqui- 29ª Indicação

2008

Cléber Lorenzoni por Sr. Poeta em Lili – 1º FETTEN – 28ª Indicação

Cléber Lorenzoni por Mario em Esconderijos – 1º FETTEN- 17º Troféu

Cléber Lorenzoni por Sr. Poeta em Lili – XVº Erechin – 16º Troféu

Cléber Lorenzoni por Mario em Esconderijos – XVº Erechin – 15º Troféu

Cléber Lorenzoni por Sr. Poeta em Lili – 10º DOMPA – 14º Troféu

Cléber Lorenzoni por Mario em Esconderijos – 10º DOMPA – 13º Troféu

2007

Cléber Lorenzoni por Mario em Esconderijos – 14º FERTAI – 12º Troféu

2006
Cléber Lorenzoni por Mario em Esconderijos – 5º FESTSALTO – 11º Troféu

2003

Cléber Lorenzoni por Noivo em Bodas de Sangue –Xº FERTAI – 20ª Indicação

2002

Cléber Lorenzoni por MacBeth em MacBeth – XIIIº FETARGS – final 10º Troféu

Cléber Lorenzoni por MacBeth em MacBeth – XIIIº FETARGS – 18ª Indicação

Cléber Lorenzoni por MacBeth em MacBeth- 16º CANELA – 9º Troféu

Cléber Lorenzoni por Tartufo em Tartufo- 2º FESTSALTO – 8º Troféu

Cléber Lorenzoni por MacBeth em MacBeth –9º FERTAI – 7º Troféu

2001

Cléber Lorenzoni por Tartufo em Tartufo –XIIº FETARGS final – 6º Troféu

Alexandre Dill por Orgon em Tartufo –VIº Santiago em cena- 1º Troféu

Cléber Lorenzoni por Tartufo em Tartufo – VIº Santiago em cena – 13º Indicação

Cléber Lorenzoni por Tartufo em Tartufo – XIIº FETARGS – semifinal -12º Indicação

2000

Cléber Lorenzoni por Creonte em Antígona – XIº FETARGS –Final 11ª Indicação

Cléber Lorenzoni por Creonte em Antígona – Iº FESTSALTO – 10ª Indicação

Cléber Lorenzoni por Creonte em Antígona – XIº FETARGS –Semifinal 5º Troféu

Cléber Lorenzoni por Creonte em Antígona – IVº Santiago em cena- 4º Troféu

Cléber Lorenzoni por Creonte em Antígona – 2º Uruguaiana – 3º Troféu

Cléber Lorenzoni por Creonte em Antígona – 2º Rosário sem Cena- 6ª Indicação

1999

Cléber Lorenzoni por Palhacinho em Carrocinha – 1º Uruguaiana – 2º troféu

Cléber Lorenzoni por Palhacinho em Carrocinha – 9º Guaíba – 4ª Indicação

Cléber Lorenzoni por Palhacinho em Carrocinha – VIºFERTAI - 3ª Indicação

1998

Cléber Lorenzoni por D.Flávia em Dorotéia – IXº FETARGS semifinal 2ª Indicação

1997

Alexandre Dill por Tudo Azul em Bulunga – VIIIº FETARGS semifinal 1ª Indicação

Cléber Lorenzoni por Morgana em Bulunga VIIIº FETARGS semifinal 1ª Troféu

Diulio Penna por Bulunga em Bulunga – 7º Guaíba – 5ª Indicação

Diluio Penna por Andre em Um dia a casa cai – IVº FERTAI – 4ª Indicação

Diulio Penna por Bulunga em Bulunga – IVº FERTAI -1º Troféu

1996

Diulio Penna por Bulunga em Bulunga – VIIº Fetargs semifinal- 2ª Indicação

Diulio Penna por Leônidas em Cordélia Brasil – IIIº FERTAI – 1ª Indicação

1995

Eduardo Gonçalves por Júpiter em O dia em que Júpiter encontrou Saturno – IIº FERTAI – 2ª Indicação

1994

Eduardo Gonçalves por André em Um dia a casa cai-1º FERTAI -1ª Indicação

Improvisação criativa - ESMATE


Crítica do espetáculo As balzaquianas por Antonio Carlos Brunet

CENA VIVA 2019 - FESTIVAL INTERNACIONAL DE TEATRO DE SANTA ROSA
As Balzaquianas
Cruz Alta-RS
Crítica do espetáculo por Antonio Carlos Brunet
Equilíbrio raro, entre ternura, irreverência e ousadia, é o que consegue Cleber Lorenzoni e o Grupo Teatral Maschara, de Cruz Alta, RS, com o espetáculo As Balzaquianas.
Estamos diante de uma livre adaptação do monólogo de José Saffioti Filho, A Rainha do Rádio. Numa manobra arriscada, porém vitoriosa, Cleber Lorenzoni ousa introduzir outra personagem ao texto original, criando assim Leninha, sua ouvinte e fã ardorosa. Adelaide, personagem central, é uma locutora de rádio, que mantém um programa diário, ao meio-dia, sobre variedades, inserções musicais, poesias e comentários sobre o cotidiano das pequenas cidades do interior. Durante a ação, Adelaide comemora os 25 anos do programa, de maneira muito peculiar: ao invés de ir ao ar ao meio-dia, está sendo transmitido à meia-noite, já que ela tem como entrar no prédio e colocar a rádio no ar. Por estar comemorando, ela, durante o programa, brinda aos seus ouvintes com um espumante, que ela bebe, e que, com o passar do tempo, vai alterando o comportamento da distinta apresentadora. Leninha, do outro lado, ouvindo o programa, reage à altura às provocações de Adelaide.
Estabelecida tal circunstância, Cleber Lorenzoni deita e rola, com picardia e irreverência, sem 'perder a ternura jamais', lançando um olhar agudo, crítico e solidário às agruras femininas, com elas (as agruras e as mulheres) identificando-se plenamente e, com seu talento e perspicácia, envolvendo a todos nós, espectadores, convidando-nos a um mergulho vertical às profundezas da alma feminina.
Há respeito e admiração. Há deboche e inconformismo. Há delicadezas e grosserias. E, sobretudo, há um talento e uma verve extraordinários desse ator/diretor que, mesmo nos momentos onde, à primeira vista, corre o risco de cair numa vala comum de concessões e apelos chulos, estes são objetivamente direcionados, e com maestria, coerentemente à concepção, que visa traçar um painel sensível e humano sobre a solidão humana (tanto faz feminina quanto masculina). No caso específico, a escolha cai sobre uma personagem feminina. Representada, porém, por um homem; o que escancara sobremaneira, via distanciamento, a necessidade e a justa premência do empoderamento que se estabelece no decorrer da ação. Cleber Lorenzoni, com sua Adelaide, é a mulher mais empoderada vista em cena, durante o Festival Cena Viva, de Santa Rosa, RS, 2019. Ativo e enfático ele dá conta do recado, na prática, sem levantar bandeiras e teorias, ao contrário do que sói acontecer muitas vezes, com trabalhos absolutamente apáticos, onde o empoderamento buscado permanece tão somente como um tremendo esforço de ser, encoberto por camadas de passividade.
O Grupo Teatral Maschara chegou, ao longo de seus 27 anos de existência, a um patamar incontestável de qualidade em seus trabalhos. Tudo gira a favor da plenitude do espetáculo: cenário, trilha, iluminação e figurinos, com unidade, bom gosto e simplicidade.
Dulce Jorge, atriz e fundadora do Grupo, juntamente com Cleber Lorenzoni, defende com garbo sua dona-de-casa rádio ouvinte. A direção usou o artifício da ouvinte alheia ao universo original do texto, inserindo-a, não meramente como escada para os devaneios e discursos de Adelaide, mas, principalmente, como representante legítima da mulher comum, que ao se permitir transformar, abre portas para que se estabeleça um empoderamento consciente, que jamais havia sonhado ter e poder.
Esfuziante. Borbulhante. Inebriante como uma taça de champanhe, que nos leva - como um soco na boca do estômago - à reflexão sobre as contradições e as condições do feminino no mundo contemporâneo, é o que nos proporciona As Balzaquianas.
AS BALZAQUIANAS
Texto adaptado - Cleber Lorenzoni & Angélica Ertel Cenografia - Grupo Teatral Maschara Iluminação - Renato Casagrande Sonoplastia - Angélica Ertel Figurino - Cleber Lorenzoni Maquiagem - Cleber Lorenzoni & Dulce Jorge Elenco - Dulce Jorge / Cleber Lorenzoni Direção - Cleber Lorenzoni
Antonio Carlos Brunet
Maio 2019.