segunda-feira, 28 de setembro de 2015

15ª Matinê do Máschara - tomo 97

Sobe a cena uma nova atriz.


               Sempre que surge uma atriz eu me emociono. Me emociono em como o teatro vai escolhendo e trazendo pessoas. Vai pinçando no meio da massa, aqui e ali, um e outro que sabem escutar o vento. Geração vai e geração vem e vez ou outra surge alguém que respeita e ama o palco. Dentre esses aparecem outros que querem se deixar tocar pelo prazer de participar de um espetáculo, ou de criar algumas personagens. Bruna Malheiros apareceu nesse ano, não sei em qual das duas características ela se enquadra., o que sei é que é muito bom ter um rosto novo dando mais energia à luta. 
                        Essa foi a oitava apresentação da atriz em um espetáculo, e ela divide muito bem o palco. Malheiros joga, tem noção de espaços, de triangulação e de time. Aliás o espetáculo O castelo Encantado, como um todo, teve muito time. Dez anos depois de sua estreia em 15 de abril em Pejuçara, o espetáculo ganha um revival tremendamente vivaz. Do elenco inicial, apenas Cléber Lorenzoni. Mas isso não impede que os atores compreendam perfeitamente a base do espetáculo. 
                            Na porta, duas crianças recebem e convidam a platéia. A menina Rosa maria e um menino que poderia muito bem ser seu irmãozinho. Ela é mais contida, ele mais explosivo, intenso e atrai.                      
                            Dentro do teatro, o público adulto se diverte tanto quanto o infantil. O castelo Encantado tem muita ação, animais, super-heróis. Trabalho corporal, falsetes criativos. E o principal, elenco coeso e equilibrado. No entanto preciso elogiar as conquistas de Alessandra Souza na personagem, inclusive seu domínio com o público. Douglas Maldaner e seu prazer em entrar no mundo infantil e ainda sua operação na trilha sonora sem muito ensaio. 
                              Aconselho no entanto a revisão da cena dos brinquedos de Fernando e me pergunto o que a direção quer dizer com o cenário. Um quarto de brinquedos? As vezes é preciso apenas de uma frase para que o público consiga compreender a convenção.

Direção:  Cléber Lorenzoni St. A
Assistência e direção de palco: Dulce Jorge. St. A
Produção:   Ricardo Fenner St. A
Elenco:  Alessandra Souza  St. III (***)
               Renato Casagrande St. II (**)
               Evaldo Goulart St. IV (**)
               Bruna Malheiros  St. IV  (**)
Operação de Som: Douglas Maldaner St. IV  (***)
Contra-regragem :  Fabio Novello St. IV (**)
                



Só a Arte Salva
                              

A atriz Bruna Malheiros que vai conquistando seu espaço no Máschara


Cia. ao lado do terceirão do Colégio Santíssima Trindade- foto de Carmem Maria Coffy Lopes Bisso