quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Garibaldi RS Espetáculo adulto e infantil...

Talento x Técnica e Mambembes

         O Grupo Máschara completou esse ano 20 anos de atividades, e por atividades refiro-me ao teatro sendo apresentado por todo o estado. E não só em palcos italianos, mas em ruas, praças, palcos adaptados, salões e pasmem, até em altares de igrejas. O Máschara sempre primando pela excelência, tentou além disso, transformar os lugares, adequando-os. Em algumas cidades estiveram várias vezes com trabalhos distintos, mostrando sua versatilidade, sua capacidade em contar as mais diferentes historias. São sim atores mambembes que não só vivem disso, mas amam, precisam dessa virtuosidade, desse passeio pelos mais diversos públicos. E quem são? São todos os tipos de pessoas, de talentos, de amores ao palco. Talentosos ou extremamente técnicos, alguns com conhecimento empírico, outros esforçados, dedicados, estudiosos. Diria que alguns atores estão mais em contato com o todo ao seu redor, que compreendem sua existência e seu corpo cênico, outros precisam se antenar mais. Alguns  tem uma inspiração acelerada, pontuada, atuam até sem perceber. O Máschara é assim, uma  colcha de retalhos, com atores de todos os estilos, com personalidades cênicas muito distintas. Um espetáculo depois de anos precisa de muitos ensaios para não sair do prumo, não esticar. Quando um espetáculo é montado, a equipe tem um ponto de vista e esse mesmo deve ser mantido enquanto o espetáculo continua ou então a pergunta será: O que os atores pretendem? 
                 Ed Mort é um espetáculo moderadamente fácil, de compreensão simples. Com reviravoltas, cenas curtas, sem bifes. Um prato cheio para bons comediantes, já que a grande gama de piadas não prejudica qualquer profundidade textual. Gabriel Wink é um humorista nato e sempre consegue ser extremamente atraente em suas cenas. Tatiane Quadros é uma atriz que sempre volta ao palco intensa e precisa nas intenções iniciais. Tanto na comédia adulta quanto em Castelo Encantado, Tatiane consegue preencher o palco e prender a atenção. Aliás atrair a atenção é uma coisa que praticamente todo o elenco consegue fazer em todos os espetáculos. Ricardo Fenner as vezes perde o jogo com os colegas. O espetáculo O Castelo Encantado é antigo também e perdeu muito de seus ideais iniciais. Se reinventou e até poderia ser perfeito, caso os atores ensaiassem mais, se dedicassem mais. 



Dulce Jorge (**)(**)
Gabriel Wink (**)(**)
Tatiane Quadros(**)(***)
Renato Casagrande (**)(**)
Alessandra Souza (**)(**)
Luis Fernando Lara (*)(**)
Gabriela Oliveira (***)(*)
Ricardo Fenner (*)(**)
Fernanda Peres(**)(*)
Cléber Lorenzoni (**)(*)