quinta-feira, 6 de maio de 2010

Diário de Bordo X - Oficina em Dom Pedrito 7 de maio de 2010

                                                                              Qual a verdadeira função de uma oficina teatral? Para o público leigo? Para o público que pouco ou nada tem de acesso ao teatro? Fala-se muito em descobrir talentos, em perder a timidez, em descobrir novas brincadeiras e jogos para trabalhar em sala de aula; Enfim, uma infinidade de justificativas que convenceria qualquer um. No entanto prefiro pensar no simples fato de que o conhecimento da arte deve ser levado a todos, pois assim haverá um melhor aproveitamento da mesma.
                                                                               A cada dia fico mais aturdido com as pessoas do mundo, o conhecimento, a leitura, deixaram de ser importantes e buscados pelas pessoas. Estas agora apenas se dedicam ao conhecimento quando obrigadas por professores, ou quando seus empregos e ganhos financeiros estão em jogo.
                                                                             Antigamente as pessoas liam poesia, entendiam de música clássica, íam a ópera, ao teatro, as pessoas compravam enciclopédias, queriam saber sobre todos os assuntos. Mas o mundo mudou, de alguma forma os valores mudaram, agora as próprias professoras acham certas leituras chatas, as próprias professoras não dão muita importância para as coisas. E pasmem, os alunos de hoje que não gostam de ler, serão os profesores de amanhã que não gostarão de ler, e tudo estará perdido. As pessoas deviam sim fazer uma oficina de arte antes de ir à um museu, deviam fazer uma oficina de ópera antes de sentar para uma apreciação. E assim, deviam fazer uma oficina para aprender a respeitar e valorizar o teatro. Tudo na vida vem somar como conhecimento, e ninguém pode tirá-lo de nós. Mas será que o queremos tanto assim?
                                                                              Hoje vi crianças e professores se esforçando, tentando compreender aquela confusão de termos e simbolos do teatro. E espero que em agosto, durante o festival de teatro de Dom Pedrito, eles estejam em frente ao palco, interessados, críticos, e acima de tudo dispostos a sorver tudo o que atores que se esmeraram em pesquisa e esforço criaram para seu entretenimento.

                                                                             A Rainha

Palhacinhos pela rua...

FOTO: RÔMULO SEITENFUS


Gabriel Wink e Angelica Ertel