quarta-feira, 29 de setembro de 2010

10 anos de Antígona

DÉZ ANOS DE ANTÍGONA - ESTRÉIA EM CRUZ ALTA, 29 DE SETEMBRO DE 2000
NO ELENCO DULCE JORGE (Antígona), CLÉBER LORENZONI (Creonte), SIMONE DE DORDI (Eurídice/Tirésias), ALEXANDRE DILL (Hêmom), , MARCELE FRANCO (Ismêne), ARIANE PEDROTTI (Côro), E LEONARDO MATTOS (Polinices).


terça-feira, 28 de setembro de 2010

domingo, 26 de setembro de 2010

Todos os Integrantes do Máschara que ficaram no grupo algum tempo ou ainda fazem parte

Atores        Tempo     Status  



1- Dulce Jorge FUNDADORA -I  ---->
2- Giane Rires
3- Claudia
4- Diogo
5- Cezar Dorrs
6- Thire
7- Marli
8- Wilson
9- Nadia Régia (1992/1994) I
10- Eduardo Gonçalves (1992/1995) II
11- Janaína Peroti (1992/1996)
12- Dão Dill (1992/1995) III
13- Vera Porto (1992/1998) IV
14- Fernandra Strainbrenerr (1996)
15- Altiva Soares (1993/1997) IV
16- Katiússia (1996)
17- Claudia Cavalheiro (
18- Odacir Pena (1996/1997) II
<---19- Carolina Monteiro (1996/1997) III
    20- Evandro Silva (1992/1994) IV
    21- Cléber Lorenzoni Diretor remido I
    22- Fábio Branco (1996)
    23- Bibiana Monteiro (1996/1997) IV
    24- Zenaide Perez (1996/1997) IV
    25- João Paulo Perez (1996/1997) IV
    26- Maiara
27- Paulo César Perez (1996/1997) IV
28- Alexandre Dill (1996/2006) I
29- Janiele Peroti (1996/1997) IV
30- Adriane Fiúza (1997/1998) IV
31- Adilson Sattes (1997) IV
32- Naiara (1996/1997) IV
33- Simone De Dordi (1997/2002) I --->
34- Luciano
35- Maria Amélia
36- Ariane Pedroti (1998/2003) III    -->
37- Fernanda Garrido (1998/2001) V
38- Cristiane (1999)
39- Leonardo Mattos (1999/2002) IV
40- Matheus da Rosa (1999) IV
41- Úrsula Macke (1999/2000) V
42- Guilherme Macke
43- Eduardo
44- Rosimere
45- Marcele Franco (1998/honorário) III
46- Fábio Novelo (2001) IV
47- Diego Barcellos (2001) V
48- Ricardo Fenner (2001/____) II
49- Yanna Monge
50- Suzzete Siqueira
51- Cássius
52- Lauanda Varone (2002/2006) II
53- Pothira
54- Rafael Aranha (2003/2006) III
55- Daiane Albuquerque (2002/2006) III
56- Ana Paula (2002) V
57- Jorge Pittan (2002) IV
<---- 58- Guto Baugrathz (2002) V
   59- Monique Vogel (2002/2003) IV
   60- Luiz Fernando Lara (2002/ Honorário) III
   61- Lílian Kempfer (2005) V
   62- Cristiano Albuquerque (2002/2005)  (2011/____)IV Honorário
   63- Gelton Quadros (2005/2010) III
   64- Kellen Padilha (2005/2007) II
   65- Mirian Almeida (2005/2006) II
66- Ezequiel Mattos (2005) V
67- Tatiana Almeida (2005/Honorário ) II
68- Fabiúla
69- Claudia
70- Gabriel Wink (2006/___) II  ----------->
71- Marciele Benittes
72- Angélica Ertel (2006/2011) II
73- Luiz Henrique Da Costa (2006/2008) IV
74- Jéssica Martins (2006/2007) V
75- Kauane Leite Linassi (2006/2007) V
76- Alessandra Souza (2008/____) III
 <-----77- Roberta Corrêa (2008/2010) IV
     78- Renato Casagrande (2008/____)III
     79-Pamêla Canciani
     80-Rodrigo Fabrício
     81-Diego Pedroso (2010/2011) V

Lili Inventa o Mundo em Taquaruçú do Sul- 2008

Os Melhores em cada ano

2009-Ricardo Fenner e Cléber Lorenzoni em A Maldição do Vale Negro



2008-Tatiana Quadros como fada mascarada em Lili Inventa o Mundo e Dulce Jorge como Penelope em Ed Mort.


2007-Gabriel Wink como Peeter Stockman Em Um Inimigo do Povo e Angelica Ertel como Glorinha Em Esconderijos do Tempo




2006-Cléber Lorenzoni como Mario Quintana e Kellem Padilha como Lili Em Esconderijos do Tempo




2005-Alexandre Dill-Como Dr. Cícero e Miriam Kempfer como Rita Paz Em O Incidente


2004-Lauanda Varone em A Carrocinha


2003-Dulce Jorge como Mãe em Bodas de Sangue


2002-Jorge Pittan como Rei Duncan e Simone De Dordi como Lady Macduff Em Macbeth

2001-Marcele Franco como Mariana e Cléber Lorenzoni como Tartufo Em Tartufo


2000-Alexandre Dill como Hêmon e Dulce Jorge como Antígona Em Antígona


1999-Cléber Lorenzoni como palhacinho e Ariane Pedrotti como Espanhola Em O Conto da Carrocinha


1998-Cléber Lorenzoni como D. Flávia e Simone De Dordi como Das Dores Em Dorotéia


1997-Cléber Lorenzoni como Fada Morgana e Dulce Jorge como Bruxa Magnólia Em Bulunga o Rei Azul


1996-Diulio Penna como o Gato Bulunga e Dulce Jorge como Bruxa Magnólia Em Bulunga o Rei Azul


1995-Dulce Jorge como Cordélia Brasil Em Cordélia Brasil

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Sinopse de O Feriadão

O Feriadão




Nesse musical infantil o grupo Máschara trata do assunto sério que é a mobilidade das pessoas, o direito de ir e vir, a cidadania e o respeito. Além é claro dos cuidados que devemos ter no trânsito. Fred, Serenita, Faísca e Luisinho estão brincando em uma praça quando começam a debater em meio as brincadeiras, seus pontos de vista. As crianças cantam, dançam, querem brincar de skate, mas “existe lugar certo para isso” e os idosos¿ Como devem ser tratados, será que algumas crianças sabem que os avós podem lhes ensinar muitas coisas¿ E como são nossos pais, o que aprendemos com eles no dia a dia convivendo e observando suas ações¿ A família Metralha e a família Prudente vão a praia, mas cada uma de uma forma diferente. Faísca e Fredi são crianças mais agitadas, traquinas mesmo, Serenita e Luisinho são crianças mais calmas e que gostam de ler. Enfim, durante o feriadão cada criança vai agir de uma forma desenvolvendo no público seus pontos de vista de como melhor proceder para o mundo ser um lugar melhor.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Grandes casais no teatro

Cão e Gata -  Renato Casagrande e Cléber Lorenzoni
Macbeth e Lady Macbeth- (Macbeth) Cléber Lorenzoni e Dulce Jorge
Rosalinda e Rafael -(A Maldição do Vale Negro)Cléber Lorenzoni e Gabriel Wink
Mario e Glorinha-(esconderijos) Cléber, Angélica Ertel e Dulce Jorge
Ed Mort e Penélope- (ed Mort) Cléber Lorenzoni e Dulce Jorge
João Paz e Rita Paz- (O Incidente) Gelton Quadros e Miriam Kempfer
Vassili e Úrsula- (A Maldição) Gabriel Wink e Cléber Lorenzoni
Dr. Stokmann e Catarina (Um Inimigo do Povo) Cléber e Marcele Franco
Bibi e Rubenci-(Ed Mort) Angélica Ertel e Ricardo Fenner
Leonardo e Noiva (Bodas de Sangue) Cléber e Tatiana Quadros
Antígona e Hêmon (Antígona - Dulce Jorge e Alexandre Dill)
Valério e Mariana (Tartufo - Marcele Franco e Atores)

sábado, 4 de setembro de 2010

Entrevista feita por Rômulo Seitenfus do Jornal Estilo de Cruz Alta ao ator Cléber Lorenzoni


1- Como foi o início de sua carreira e por que escolheu o teatro como profissão?

O inicio foi conturbado, cheio de dúvidas incertezas, pois sabía que não estava lidando com uma profissão qualquer, e sim com algo que envolvia com princípios, alma! Não fui eu que o escolhi, foi ele que me escolheu... Engraçado por que também não o escolhi como profissão, sei que para atores maravilhiosos não passa de uma profissão, para mim é mais que isso, é uma forma de vida!!!



2 - Você é ator e diretor do grupo Máschara. Como é conciliar as duas responsabilidades e qual delas lhe proporciona mais satisfação?

Certamente ambas já se tornaram uma só para mim, não consigo me imajinar apenas atuando ou apenas dirigindo no máschara. Como diretor organizo as idéias que tenho e que desejo que meus atores passem adiante como comunicador. Como ator eu comunico, alí cara a cara com o público, minhas verdades, sonhos e esperanças...



3 - Você participou de muitos festivais de teatro. Quantos foram no total e as premiações?

Poxa, não ligo para premiação. No principio, quando mais novo, o que importava era o troféu. Com o tempo vc vai percebendo que o troféu significa muito pouco, é apenas o ponto de vista daquelas quatro ou cinco pessoas que estão alí, naquele momento, mas não é como um filme por exemplo, quem julga um filme vê teu trabalho na tela que é um só, não da para melhorar nem estragar. Daqui déz anos o público vê e pensa "Ah! Determinado ator ganhou esse troféu por que estava bem nesse filme... " Mereceu...

No teatro não é assim, cada dia é diferente. Posso estar péssimo fazendo um personagem e nod ia que os jurados vêem, por causa da adrenalina, posso estar maravilhoso. Posso errar a medida no dia em que o jurado vê e depois melhorar e ser sempre incrível em determinado personagem... Então é muito complexo. Claro que um troféu meche com o ego, em uma profissão tão pouco reconhecida e respeitada, é como um carinho caloroso. São muitos troféus, mas acho que o que mais amo é o primeiro que ganhei há 13 anos atráz interpretando meu primeiro personagem infantil.



4 - No último final de semana você interpretou o personagem principal Mário de "Esconderijos do Tempo", uma adaptação de Mário Quintana. Após o encerramento, revelou à plateia que foi a peça mais marcante. Poderia nos falar sobre isso?

Poxa, fazer Mario Quintana no palco é maravilhoso. Primeiro por que o que ele escrevia é maravilhoso, perspicaz, contundente e todo mundo se identifica com alguma poesia, soneto ou prosa... Não procuro imitar ele, procuro interpretá-lo o que é muito diferente... Mas as pessoas dizem: "Poxa até tua voz ficou como a dele" Eu fico muito agradescido, afinal esse é meu trabalho, minha voz, minha postura, tudo é meu trabalho e se me elogiam, é por que sou um bom trabalhador... O problema é que me identifico demais com Mario Quintana então preciso tomar cuidado para não fazer uma viagem dentro de mim e sair de cena deprimido. A arte é assim, ela engrandesce o ator, mas também o judía...



5 - Como é viver de teatro no interior?

Uma droga e uma glória. Tudo é um problema, a falta de dinheiro, a falta de apoio, a falta de público, a falta de espaço adequado, a falta de respeito... Por outro lado, o público do interior é mais fascinável. Eles tem ainda uma sinceridade, uma sensibilidadeque as pessoas das cidades grandes estão perdendo, penso que por isso nos grandes centros o teatro pós moderno seja mais aceito. Ninguém da cidade grande se preocupa em levar teatro ao interior, a não ser que esteja passando fome e querendo ganhar dinheiro fácil. Eles sabem que chegando aqui basta dizer que tem um ator global e todo mundo corre. A gente que tem menos visibilidade em meios de comunicação corre com as próprias pernas. Tem cidade, como Soledade por exemplo, que nos conhece por que já fomos em quatro oportunidades, assim vamos criando um público. Talvez um dia, quando pararmos de fazer teatro, ou formos para a cidade grande como vivem nos aconselhando, ninguém mais faça teatro em Cruz Alta, e talvez mesmo nos esqueçam rápido. Isso é muito triste. Por isso não posso parar. Tenho que fazer o quanto conseguir o maior número de vezes, para que o teatro fique no coração das pessoas.



6 - Fale sobre os desafios da profissão e os prazeres que ela proporciona?

Prazer é o aplauso, prazer é o olhar fascinado da criança, ou o olhar do adulto. Prazer é saber que teu espetáculo gerou discução, mesmo que ninguém tenha gostado. Só não suporto quando alguém trata o teatro como um evento, não é evento, não é para prestigiar, é como ver um filme, vc vai, vê e depois senta no bar ou na lanchonete e discute com teu marido, ou namorada ou familia se entendeu, o que pensa a respeito daquilo etc...



7 - Encarnar um personagem exige além da técnica um envolvimento emocional, vivenciando uma catárse e até mesmo transcendendo ao tempo. Como você encara todo esse processo?

Como eu disse, é dificil, as vezes vc pega uma personagem que em um primeiro momento parece nada ter a ver com você, mas depois vai vendo o quanto tudo tem haver com você. Pois no palco está você falando com a mascara daquela personagem. É um paradoxo, você se veste como outra pessoa para poder ser você mesmo. Por exemplo, as vezes você é muito tímido e não tem coragem de se pronunciar, mas lá dentro você sabe que tem pontos de vista, que quer ser popular etc... Aí você recebe uma personagem que tem o dom da oratória, que se expressa maravilhosamente bem, que é tudo o que você não consegue ser, e aí, no palco, protegido pela quarta parede, pela iluminação, pelo figurino, você torna tudo possível. É um jogo maluco!!!!! E o melhor é que o público leva aquilo para casa, na mente, ou no coração, ou no estômago. Sim tem espetáculos que vão com você em seu estômago. Outros vão no seu sexo. Cada espetáculo vai com você em algum lugar, mas sempre vai...



8 - Quais foram os momentos mais marcantes de sua carreira?

Sempre é marcante, felizmente tudo é tão dificil, tão intenso, nosso grupo tem uma característica de ser um grupo muito intenso, muito verdadeiro em suas ideologias. Isso torna todos os momentos marcantes... Mas principalmente quando estréia um novo espetáculo e vc vê que o público aceitou, aprivou, aí é marcante...



9 - Poderia nos citar os personagens inesquecíveis que você interpretou? E as peças que mais lhe deram prazer como diretor?

Personagens todos são inesquecíveis, sou uma pessoa de museu, carrego tudo comigo sempre em meu coração e falo o tempo todo no passado, nas emoções vividas... Mas penso que o Mario em Esconderijos do Tempo foi maravilhoso interpretar e dirigir. O Dr. Stokmann em Um Inimigo do Povo... Todos..



10 - Considerações finais

O Teatro é complexo demais para tentar falar dele em nove perguntas, e talvez com cinquenta ainda teria o que falar, por isso mais simples é assistir ou fazer. Eu o faço, exerço essa profissão como um sacerdócio. Ao público resta assistir para tentar achar respostas para as milhares de perguntas que não estão nessa entrevista...

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Todo o Cena às 7

36)Lili Inventa o Mundo- 10 de outubro de 2010
35)Esconderijos do Tempo - 29 de agosto de 2010
34)Ed Mort - 18 de julho de 2010
33)A Maldição do Vale Negro - 13 de junho de 2010

32)Ed Mort - 13 de setembro de 2009
31) Esconderijos do Tempo - 12 de julho de 2009
30)A Maldição do Vale Negro - 14 de junho de 2009
29)A Maldição do Vale Negro - 3 de maio de 2009
28)Ed Mort - 14 de novembro de 2008
27)Bodas de Sangue-outubro 2008
26)Tartufo - 14 de setembro de 2008
25)Ed Mort -10 de agosto de 2008
24)Ed Mort - Estréia - 6 de julho de 2008
23)Esconderijos do Tempo - 8 de junho de 2008
22)O Incidente - 11 de maio de 2008
21)Esconderijos do Tempo - ? de dezembro de 2007
20)Lili e Tartufo - 11 de novembro de 2007
19)Um Inimigo - 14 de outubro de 2007
18)Um Inimigo do povo - 9 de setembro de 2007
17)O Incidente - 16 de agosto de 2007
16) Feriadão -15 de Julho de 2007
15) Tartufo - 10 de junho de 2007
14) Esconderijos do Tempo - 20 de maio de 2007
13) Bodas de Sangue - 21 de abril de 2007
12) Romeu e Julieta - 3 de dezembro de 2006
11) Esconderijos do Tempo
10) Esconderijos do Tempo
9) Amanajé
8) Castelo Encantado
7) Casa de Samba
6) Feriadão - 08 de Janeiro de 2006
5) Macbeth
4) Impressões
3) Bodas de Sangue
2) Amanajé
1)Tartufo - 17 de outubro de 2005