sábado, 27 de maio de 2017

Encenação I - ESMATE - O SEGREDO DE MADAME

O Segredo da Madame
(rua perto do shopping)
Uma mendiga e sua filha estão sentadas na calçada,
quando uma Perua e sua filha aparecem...

Carmem – Vamos Letícia, ainda tenho que passar no Salão
para retocar o esmalte...
Letícia – Mas mãe, eu estou com fome.
Carmem – Fome? Mas você acabou de comer duas,
 DUAS folhas de alface no restaurante do Shopping!
Letícia – Por isso mesmo, estou com muita fome...
(a mãe mendiga pede para sua filha ir lá pedir esmolas)
Mendiguinha – Tia dá um troquinho?
Carmem – Ah! O que é isso? Uma Macaca?!
Chama o Ibama!!! (Empurra sua filha em direção a mendiguinha)
Mendiguinha – Dá um troquinho....
(entra ao fundo do palco uma segunda mendiga com
um saco de lixo, ela e a mendiga 1 começam a mexer no saco)
Carmem – (para Letícia) O que ela quer?
Letícia – (amedrontada) Acho que quer um troquinho...
Carmem – Troquinho? Ah é um assalto?! Socorro Polícia!!!
Mendiga 1 – Comida! (a mendiguinha corre para as suas)
Letícia – Comida?? (segue a mendiguinha)
Carmem – Polícia!! Estão sequestrando minha filha!
Mendiga 1 – (para Letícia) Quer comida fofinha?
Mendiga 2 – É, pode pegar!! Tem pra todo mundo,
 acabei de pegar na lixeira dessa lanchonete...
Letícia – Mas parece tão suja, tão nojenta...
Mendiguinha – Não seja boba, está muito gostosa.
Carmem – Polícia!!
(entra um policial)
Policial – Sim, Madame, em que posso ajudar?
Carmem – Senhor, uma macaca filhote tentou
 me roubar e agora sequestrou minha filha!
Policial – Uma macaca? Nossa, será que fugiu
do Zoológico? Isso é muito perigoso.. E o que?
Sequestrou uma criança.. Em que mundo estamos...
Para onde esta macaca foi?
Carmem – Está ali. Revirando aquele lixo...
Policial – Não vejo nenhuma macaca senhora,
são mendigas, estão sempre aqui por perto.
Carmem – Pois que sejam mendigas ou macacas,
elas cometeram um crime...
Sequestraram minha bonequinha. (chora exageradamente)
Policial – Por acaso sua filha é aquele menina
 que está atracada em um sandubão?
Carmem – Oh Meu Deus! Estão envenenado
 minha filha, faça alguma coisa!
Policial – Olha minha senhora, não vejo crime
algum, estas mulheres são pessoas de bem...
mas se a senhora insiste eu irei até lá.
 (policial se aproxima) Está tudo bem por aqui?
Letícia – Sim seu guarda.
Mendiga 2 – Olá policial, quer um sandubinha?
Policial – Vou aceitar sim... (cochicham alguns assuntos,
riem um pouco e o policial volta para Carmem)
Olha minha senhora, sua filha me disse que
 está comendo e logo irá para casa. (sai)
Carmem – É o fim do mundo... (se aproxima das
mendigas, estas comem como se fosse acabar o mundo)
Mendiga 1 – (Apavorada) Carmem? O que você
faz aqui? (para mendiguinha) Ela nos descobriu,
e agora? Estamos arruinadas...
Carmem – Do que estão falando? Como você
me conhece? Espera aí você é familiar... (pausa)
 Ai meu Deus, eu conheço uma mendiga!!
Mendiga 1 – Que mendiga o que, sou eu: Magda.
Carmem – Impossível, Magda é uma das
mulheres mais ricas deste país! (tom)
Ai meu Deus, Você perdeu tudo?
Mendiga 1 – Shiiiu. Eu não perdi nada sua louca.
Como você acha que eu ganhei rios de dinheiro?
 (pausa) Com a esmola. Sim, eu e minha filha
 sempre viemos para cá, pedimos esmolas e
economizamos comendo lixo da lanchonete.
A primeira semana foi difícil, mas depois eu
 vi que o valor valia a pena.... Agora tripliquei
meu capital pedindo esmolas.
Carmem – (apática) O que?
Letícia – (parando de comer) O que? Quer dizer
 então que você (para mendiguinha) é a Mariana?
Mendiguinha – Sim. Ah, mas não conta para o
sobrinho do duque, pois estamos namorando,
 tudo indica que nos casaremos...
Carmem – Ai meu Deus! (para mendiga 2)
E essa daí quem é? Vai me dizer que ela é a...
Mendiga 1 – Não, não. Essa é mendiga mesmo...
(pausa) Mas agora temos que ir.. Tenho que
tomar um banho de sais para tirar esse cheiro...
 E a Mariana tem aula de francês. (saindo de cena com mendiguinha)
Carmem – Menina, que história maluca. Me
conta mais sobre isso, posso entrar para... (Saindo de cena)
Letícia agarra um pouco de comida e sai
Mendiga 2 – Ué que gente maluca.
(tira uma coroa do lixo, coloca na cabeça. Entra Policial)
 Alfred, enganamos todas direitinho.
Policial – (curva-se para ela como se fosse uma soberana)
Vamos majestade? (ela acena com a cabeça,
ele pega ela pelos braços e saem)

FIM



Por RENATO CASAGRANDE

Nenhum comentário:

Postar um comentário