terça-feira, 9 de maio de 2017

breve historia do Máschara

Grupo Máschara


Fundado em 13 de Janeiro de 1992 por Giane Ries e Dulce Jorge, sob produção de Jorge e Dione Silva, o grupo montou na década de 90 sete espetáculos, dentre eles Bulunga, o Rei Azul; com músicas de Leonardo Diaz Morales. Destacaram-se nesses primeiros anos os atores: Ariane Pedrotti, Diulio Penna, Diva Soares, Marcele Franco, Nádia Régia, Vera Porto que mais tarde ficou conhecida como a Bruxa da hora do conto; além de  Alexandre Dill e Simone De Dordi que prosseguiram sua carreira artística na capital. Em 1996 Cléber Lorenzoni veio somar-se à direção da Cia, e na década seguinte dirigiu 13 espetáculos, dentre eles O Incidente e Esconderijos do Tempo que homenagearam respectivamente Erico Verissimo e Mario Quintana, conquistando o Troféu Cultura Gaúcha e quatro vezes o Troféu de Melhor Espetáculo pela Federação de Teatro Gaúcho. Em parcerias com o Detran, no projeto Trânsito em Cena e mais tarde com o SESC em feiras de livros, os teatreiros ficaram conhecidos por levar teatro à cidades que anteriormente não tinham contato com essa arte.  Destancaram-se nessa época Kelem Padilha, Lauanda Varone, Miriam Kempfer, Tatiana e Gelton Quadros, Em 2005 O Máschara criou o Cena às 7, programa de teatro aos domingos aproximando a comunidade às Arte Cênicas ainda mais. O grupo ainda participou de vários acontecimentos do município: Coxilha Nativista, FENATRIGO, Natal Luz, e comissão de frente de três agremiações carnavalescas. Em 2008 o Bic Banco apoiou os atores de Cruz Alta, divulgando o Máschara em outras partes do país, destacando-se aí Ricardo Fenner, Gabriel Wink e Angélica Ertel. Atualmente o Máschara reside no antigo prédio da Unicruz centro, onde oferece aulas de teatro na ESMATE- Espaço Máschara de Teatro, uma escola para trabalhar o teatro como fonte de pesquisa e descoberta de talentos em Cruz Alta e região. O espetáculo de maior sucesso atualmente é Olhai os Lirios do Campo que  homenageia mais uma vez Erico Verissimo. Destacam-se aí Alessandra Souza, Renato Casagrande, Evaldo Goulart e Fernanda Peres. O Máschara continua presente também nas ruas de Cruz Alta com o projeto Corpo em Ação, que aproxima os cruz-altenses dos atores todos os ´sábados pela manhã e conta com  a participação dos bailarinos e atores Douglas Maldaner e Raquel Prates.  Ao completar vinte e cinco anos, a companhia presenteou o município com a encenação da Paixão de Cristo que atraiu mais de três mil pessoas, e reuniu no palco atores e voluntários, lançando aí um evento de tradição para a fé e o turismo da região. O Grupo Máschara sem duvida é um dos maiores bens artísticos dessa comunidade pois é formado por talentosos atores que permanecem lutando em prol da arte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário